31.10.09

FAGULHA


E aqui estou.
Pequena fagulha de poesia em brasa
Vertendo palavras como pranto
Intocável, esplêndido, sagrado...

Mais uma vez caminho
Humilde camponesa das letras
Trazendo no colo os versos colhidos
Nas feridas abertas pelo tempo...

Um comentário:

Marco A. disse...

Olá Vanessa, gostei de seus escritos, estarei acompanhando com satisfação.

Abraços Marco